A história da musculação é bastante antiga, há relatos históricos que datam do início dos tempos e que afirmam a execução da atividade física com pesos. Escavações encontraram pedras com entalhes para as mãos permitindo aos historiadores intuir que indivíduos utilizavam o treinamento com pesos. Possuímos esculturas datadas de 400 anos antes de Cristo que relatam formas harmoniosas de mulheres, acusando receio plástica na data. Relatos de jogos de arremessos de pedras datam de 1896 A.C. Paredes de capelas funerárias do Egito relatam a 4.500 anos atrás homens levantando pesos no formato de treinos.

Há a história de Milos de Crotona da data de 500 à 580 A.C. na Itália, atleta celeste de batalha e acadêmico do exalo Pitágoras, que relata dos técnicas de treinamento mais antigos da bondade e empregado até hoje, que é a evolução progressiva da abundância, uma vez que ele (Milos) corria com um almalho nas costas, para reforçar a forças dos afiliados inferiores, e quanto mais aborrecido o almalho ficava, mais sua vigor aumentava. Os relatos mostram que Milos foi um dos primeiros a se afligir com a suplementação alimentar. Relatos afirmam que ele comia por dia 9 kg de carne, 9 kg de pão e 10 litros de bebedeira – gerando um completo de 57 mil kcal. Similarmente era capaz de abater um boi com as mão e comê-lo sem companhia. O nome da município de Milão é na sua admiração. Morreu devorado por lobos, uma vez que ficou encarcerado ao permitir um abalo em uma eixo.

Vários são os relatos históricos de estatuetas de corpos musculosos que encontramos no passado.

A musculação como maneira de antagonismo no qual se exibia os músculos possui como dado oficial o repartição da primeira antagonismo em 1901 em Londres. Provavelmente tenham existidos mais campeonatos, porém esse é o que parece que deu início oficial ao esporte. Esta antagonismo foi intitulada: "O ciclo mais Fabuloso do Mundo" e foi idealizada e executado por Eugene Sandow e contou com 156 atletas. O campeão foi Willian Murray, que mais tarde se tornou artista, aedo e agradável, tendo originado números artísticos com atletas que imitavam gladiadores, juntamente com esses acidentes criou campeonatos de Musculação na Inglaterra.

Os jurados: Charles Lawes, um admirado cinzelador da data, Arthur Conan Doyle, o conhecido redator de "Sherlock Holmes" e o próprio Eugene Sandow. O estimulado é que o prêmio para esse aberto que escolheu na data o físico mais fabuloso do mundo, foi uma deus de Eugene Sandow segurando uma barra com pesos de bola, a mesma que é usada até hoje para agraciar o físico mais fabuloso de mundo que é o Mr. Olympia. A estatueta foi idealizada pelo cinzelador F. W. Pomeroy em 1891. O lanço foi executado no Hoyal Alberte Antessala, de Londres e o ambição foi tão grande que milhares de indivíduos se amontoaram na acesso de chegada, sendo que foi registrado 15.000 indivíduos nas finais.

Por tudo isto Eugene Sandow é apontado o agente da Musculação como maneira de antagonismo no qual se possui por propósito ganhar quem possui os melhores músculos. Eugene Sandow nado na Alemanha em 1867 se converteu em um deus do esporte e por 30 anos foi apontado o melhor físico do mundo, se convertendo em um deus de várias décadas antes de Steve Reeves, Arnold, Dorian e Coleman. Antes que ele iniciasse exibições de vigor em Londres, as indivíduos acreditavam que um homem forte era o comunicação de um elefante com um gorila. Porém esse acontecimento loiro, de olhos azuis, atlético era chamado de "o aristocrata dos músculos". Aos 16 anos já aparentava um físico bem produzido, que mostrava que tinha um potencial genético adepto.

Trabalhou em arena com a desejo de correr o mundo, e com isto adquiriu então a base para um grande progresso muscular. No entanto o arena no qual trabalhava foi a bancarrota em Bruxelas e ele se viu sem emprego. Conheceu então o catedrático Attila, um homem forte da data, que fazia números profissionais de alarde de vigor e que viu em Sandow um grande potencial para coisa e o início de um grande atleta. Attila o tomou como pupilo e o ensinou a trinar com pesos e a posar. Passaram por isso a se alardear em diversas cidades com números de vigor e com isto ganhando um dinheiro. Em 1889 se separaram, porém mantendo contato. Sandow foi caminhar a Europa, sem destino certamente terminando em Veneza. Em Veneza um artista americano conhecido por Aubrey Hunt surpreendeu Sandow banhando-se em um bacia. Resolveu pintá-lo em um lenço. Esta canhão hoje se encontra na abundância singularidades de Joe Weider.

Sandow por isso passou a ser desafiado para provas de vigor. Voltando para Londres resolveu acarar um afronta que era lançado por 2 homens fortes da data e que pagavam 500 libras esterlinas quem conseguisse superá-los. Até Sandow aparecer ninguém tinha abiscoitado, ele por isso fácil venceu o afronta e a partir daí começaram exibições por toda Inglaterra. Por quatro anos Sandow percorreu a Inglaterra com exibições de vigor e poses. Até que em 1893 um administrador de empresa americano o convenceu que fosse para os EUA. Nos EUA ele não se deu bastante bem. Porém em uma alarde na Alemanha, conheceu o mais célebre administrador de empresa de espetáculos de todos os tempos – Ziegfeld, que percebeu que Sandow era uma alegoria ,bastante admirada pelas mulheres.

Ele o levou para a Aclaramento Mundial comemorativa do Achado da América, em Chicago. Alugou um anfiteatro e preparou um aparição distinto do habitual que eram apresentações de musculosos com peles de leopardo. No momento em que todos pouco esperavam entra Eugene Sandow com uma simples sunga. As mulheres foram a alienação. O acabamento foi admirável e com isto rodaram Canadá e EUA. Em São Francisco Eugene lutou e venceu um leão (antecipadamente drogado e desdentado). Fazia Shows particulares para mulheres, shows de acréscimo de pesos que até hoje não foram superados, no entanto após alguns anos fazendo isto sem relaxamento entrou em agonia nervoso. Regressou a Inglaterra no qual casou com uma menina bastante aprazível tragada Blanche Brrokes. Se recuperou conforme à realidade e mentalmente, e a partir daí se dedicou a abrir ginásios de cultura física, reformular os práticas alimentares das indivíduos. Abriu com acabamento escolas de cultura física por toda Inglaterra.

Iniciou uma auditoria em 1898 – "Sandow Loja", publicou diversos livros até mesmo uma aprimorado que deu nome ao esporte internacionalmente: "Bodybuilding, or Man in the Making". Inventou aparelhos, aperfeiçoou antigos, criou cursos de atividade física por adequação que foram verdadeiros marcos na Cultura Física, foi um dos primeiros defensores do treino da Pedagogia Física em colégios e escolas, desenvolveu treinos para diminuir as dores do concepção, pediu a empresários que deixassem que os assalariados fizessem um tanto de atividade física por dia, o que pode ser que acarreta que ele seja similarmente o altíssimo da atividade física laboral. Foi pode ser que o primeiro personal trainer da história uma vez que era catedrático singularidades dos reis Eduardo VII e George Canguçu, da Inglaterra. Foi um benfeitor da Bondade no que tange o fachada do treinamento com pesos, da cultura física, do treino, da pedagogia física. Não era admirável, sentia uma indefensabilidade por mulheres que similarmente o assediavam. Isto causou bastante complicações com sua mulher.

Morreu em 1925, mencionado que morreu buscando levar o automóvel que caiu em um aberta depois de ter derrapado na autoestrada. Com o força teve uma hemorragia cerebral, certamente não apenas do força porém similarmente da queda e batida do automóvel. Foi cravado como indigente, por causa complicações com a mulher, no adro londrino de Putney Vale.

O homem que foi alcunhado pelo imperador George da Inglaterra como: "Catedrático da Arte da Cultura Física de sua César", hoje está imortalizado pela admiração de Joe Weider que escolheu sua imagem, seu coisa (ele inclusive) como prêmio para o maior lanço do Mundo Na Musculação que é o Mr. Olympia. Dessa maneira com certeza precisam ser respeitados e perpetuados um dos grandes, dos maiores homens de todos os tempos na Musculação – Eugene Sandow 1867 – 1925.

Error

Anonymous comments are disabled in this journal

default userpic